top of page
banneriptu_2024Prancheta-1.png
  • Info Serrinha e Região

Presidente do SISMUS pede que ofício protocolado na Prefeitura seja atendido pelo prefeito

Servidores da Educação estão em greve há 19 dias.


Em greve há 19 dias por conta do não pagamento dos retroativos firmado em acordo após reunião com a Secretaria Municipal de Educação, o Sindicato dos Servidores Municipais de Serrinha (SISMUS) decidiu em assembleia realizada na última sexta-feira manter a paralisação das atividades dos profissionais da educação e cobra do prefeito Adriano Lima uma resposta em relação a um ofício protocolado na Prefeitura Municipal na última quinta-feira, 21.


Neste sábado, 23, a presidente do SISMUS, Perla Lima, em entrevista concedida ao programa Café com Você, na Rádio Continental AM, comentou sobre a opção da greve e afirma que o retorno às aulas depende apenas do prefeito. "Nós não queríamos a princípio entrar em greve. A opção do movimento paradista é muito pela falta de respeito do prefeito. Fomos na Prefeitura e a porta foi fechada para nós, guardas municipais ficaram à frente da porta. Encaminhamos outro ofício essa semana pedindo que o prefeito encaminhasse uma proposta nem que seja o pagamento de forma dividida".


Em vídeo gravado durante a semana na porta da Prefeitura acompanhada de servidores, Perla afirmou que a categoria segue na luta e aguarda pela definição de como será feito o pagamento dos retroativos referentes a janeiro a abril. "Pedindo que o prefeito encaminhe uma proposta relacionado ao nosso retroativo, que é nossa luta agora, por isso estamos em greve. Queremos que ele encaminhe uma proposta de como ele vai pagar esses valores seja parcelado ou seja integral assinada por ele e documentada".


Na semana passada o prefeito Adriano Lima gravou um vídeo e analisou a situação do movimento, afirmando que em sua visão a greve é ilegal e pedindo o retorno dos profissionais às atividades (relembre).


Comments


119144---BNI-728x90px-NOVA-BAHIA-SECOM-2024.png
bottom of page