top of page
Design sem nome.gif
  • Info Serrinha e Região

Luciano Huck critica Projeto de Lei que restringe aborto em casos de estupro

Apresentador demonstrou indignação com a proposta apresentada por deputado do Rio de Janeiro.

O apresentador Luciano Huck comentou durante o programa "Domingão com Huck", da TV Globo, no último domingo, 16, sobre o Projeto de Lei 1904, que propõe restrições ao aborto legal em casos de estupro. Huck se posicionou firmemente contra a proposta e demonstrou solidariedade às mulheres que foram vítimas de violência sexual, afirmando que elas “não devem ser vítimas de injustiça”.


“Na quinta e sexta-feira, comecei a ler que a Câmara dos Deputados está avaliando um projeto de lei que equipara a pena do crime de aborto ao crime de homicídio. Esse projeto cria uma situação tão absurda que, independente da sua posição política, das suas convicções morais ou religiosas, isso me causa profunda indignação”.


Huck enfatizou que a questão vai além de ideologias, destacando a falta de lógica e a crueldade de obrigar uma vítima de estupro a levar uma gravidez até o fim. “Criança não é mãe. É muito cruel obrigar uma vítima de estupro a levar uma gravidez adiante. Quero me colocar ao lado dessas mulheres que foram vítimas de estupro e não devem ser vítimas de uma injustiça”, afirmou.


O apresentador também fez um apelo ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira. “Nós respeitamos o Parlamento brasileiro e todos os deputados eleitos pelo povo, mas não é lógico. É minha opinião pessoal, e acho isso mesmo”, declarou Huck.


Sobre o Projeto de Lei:


O Projeto de Lei 1904, de autoria do deputado Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), propõe equiparar o aborto a homicídio após 22 semanas de gestação, mesmo em casos de gravidez decorrente de estupro. A urgência do projeto foi acatada em uma votação-relâmpago na Câmara dos Deputados na última quarta-feira (12/06). No entanto, a proposta ainda não tem data definida para ser votada.

תגובות


Design sem nome.gif
bottom of page