top of page
banneriptu_2024Prancheta-1.png
  • Info Serrinha e Região

Info Pets: como garantir a alimentação saudável do seu cão ou gato

Ração, carne, frango, legumes, aditivos, o que pode ser consumido pelos animais?


Uma das grandes dúvidas de muitos tutores de cães e gatos é relacionada ao alimento adequado para dar ao seu pet. Ração, carne, frango, legumes, aditivos, o que pode ser consumido pelos animais? Para tentar minimizar esses questionamentos, o Info Serrinha bateu um papo com Dr. Ubério Valverde, da Clínica Animal Vet, para tratar desse tema, e buscar responder alguns questionamentos.


De acordo com o veterinário, inicialmente o tipo de alimentação depende da raça específica do cão ou gato, e também da idade. "O cachorrinho ou gato até um ano, algumas raças até um ano e seis meses eles vão comer ração ou alimento de filhote. Passando essa fase ele vai pro alimento de adulto, e aí cada raça ela tem um tipo de alimento específico hoje em dia. Nós temos rações hoje de raças específicas. Sim, os cães de grande porte também onde o grão já é diferente, o formato do grão é maior. Então cada raça ela tem uma uma alimentação especial".


Segundo o veterinário, quando o animal alcança a fase adulta a alimentação precisa ser melhor balanceada. "A partir dos sete anos algumas raças você já considera o animal como sênior, idoso, e ele já começa a alimentação de animais sênior. Pacientes que estão ali passando pela transição do adulto para idoso tem também hoje em dia a relação geriátrica aquele cãozinho mais velhinho mesmo. A partir dos doze anos de vida já precisa de um alimento um pouco mais rico em alguns nutrientes, algumas substâncias que melhoram o cardiovascular, renal, articulação".


Para os pets felinos, é recomendável uma alimentação mais úmida. "Em relação a gatos, nós sabemos que ele precisa muito de alimento úmido. Aquela pessoa que tem o costume de dar só ração seca pro gato ela poderia melhorar a qualidade de vida desse gato e fornecendo também para eles alimentos úmidos para estimular esse gato a beber mais água facilitando a quantidade de vezes que ele vai urinar, diminuindo a chance dele ter um problema renal no futuro, porque é muito comum hoje nos gatos. A ração pra gato é um alimento seco, então tem que ser ração úmida".



Sobre o uso dos "aditivos" junto aos alimentos, Dr. Berinho afirma que não há restrição, porém a quantidade precisa ser equilibrada. "É recomendado desde que não exagere. O molhinho, por exemplo, o gato podia comer todo dia aquele sachê, né? O patê, o molho, ele pode comer todo dia. Estimula ele a beber mais água. O cachorro também pode estar comendo todo dia esses sachês. Ele entra na porção diária de alimentação pro cachorro".


Outra importante observação é em relação aos alimentos feitos para o consumo humano, que na maioria dos casos não é recomendável compartilhar com os pets. "Se você pega o seu alimento na mesa que está temperado com bastante tempero, óleo frito, bastante condimento, ali não é recomendado porque você vai desequilibrar bastante a alimentação do animal. Quando você pega um alimento natural, um frango, uma carne, um arroz, uns legumes e você prepara aquela alimentação pro cachorro, pro gato ai não tem problema, é recomendado desde que seja exclusivo pro animal. A gente não pode pegar o nosso alimento que estamos comendo, um churrasco por exemplo, uma carne frita, e dar para o cachorro porque ele tem muita gordura. Ele não está acostumado a comer gordura e aí pode ocasionar uma infecção gastrointestinal".

Comments


119144---BNI-728x90px-NOVA-BAHIA-SECOM-2024.png
bottom of page