top of page
banner_728X90 (1).png
  • Info Serrinha e Região

Deputado estadual da Bahia é investigado pela Polícia Federal como chefe de grupo miliciano

PF cumpriu mandados de busca e apreensão nos imóveis do parlamentar e de outros investigados.


A Polícia Federal realizou uma operação na manhã desta quinta-feira, 7, em Feira de Santana, que teve como objetivo desarticular um grupo miliciano, e um dos líderes seria o deputado Estadual Binho Galinha (Patriota), que foi alvo de mandado de busca e apreensão.


De acordo com a Polícia Federal, "segundo foi apurado, o chefe da organização atualmente é detentor de foro por prerrogativa de função e, com isso, faz-se necessário esclarecer que, desde 2018, o Supremo Tribunal Federal vem entendendo que parlamentares serão processados e julgados pela justiça de primeiro grau em caso cometimento de crimes antes da diplomação do cargo e desconexo a ele".


Segundo a assessoria do Ministério Público, "o parlamentar é apontado como líder de grupo miliciano que atua na região de Feira de Santana, acusado por crimes de lavagem de dinheiro do jogo do bicho, agiotagem e receptação qualificada”.


Até o momento a Polícia Federal realizou sei prisões preventivas, além do cumprimento de 35 mandados de busca e apreensão, ocorrendo inclusive na casa e em fazendas do deputado, e de outros 14 investigados.


A Justiça determinou o bloqueio de R$ 200 milhões das contas bancárias dos investigados, e o o sequestro de 26 imóveis urbanos e rurais, sendo 10 fazendas, nove casas, quatro terrenos, dois apartamentos e uma sala comercial, 14 veículos, além da suspensão de atividades econômicas de seis empresas.


A organização criminosa investigada na Operação El Patron pratica lavagem de dinheiro obtido no jogo do bicho, agiotagem, extorsão, receptação qualificada, entre outros crimes.

728x90 Interior 2.jpg
bottom of page