top of page
banner_728X90 (1).png
  • Info Serrinha e Região

Artigo: Otimismo necessário

Vitória larga bem na Série B e enche torcedor de esperança para o futuro no campeonato.

Por Matheus Simoni


Quando a bola estava na marca do cal, nem o mais otimista dos torcedores imaginaria que a noite seria como foi. Após um início de temporada pífio, com sequências de vexames, o torcedor lavou a alma com um três a zero implacável. Quem foi ao Barradão ou acompanhou de longe o pontapé inicial da Série B do Vitória viu uma partida que encheu o torcedor de alegrias, liberando de vez o sentimento de ilusão que estava preso há um tempo no imaginário rubro-negro. Mas por que isso aconteceu? Vou tentar explicar.



Ao todo, mais de 20,7 mil torcedores estiveram presentes no Barradão para o duelo com a Ponte Preta. O número parece distante dos tempos em que o Vitória era regido por Joãozinho, Índio, Ramon Menezes e outros tantos artilheiros que passaram por aqui na história recente do clube e que comandavam a equipe em goleadas de lotar o estádio. No entanto, basta um olhar atento às últimas temporadas para ver como o torcedor foi maltratado.


Se for olhar somente pelo Campeonato Baiano, torneio em que viu seu rival chegar ao 50º troféu com a conquista deste ano, o Leão da Barra alcançou a pior marca das cinco últimas temporadas no estadual, quando a equipe rubro-negra finalizou a competição em 5º lugar (neste ano, amargou o 6º).



Já em relação ao Nordestão e à Copa do Brasil, o Vitória amargou eliminações precoces, inviabilizando avanços para fases seguintes e, consequentemente, premiações pelo desempenho da equipe. Com uma situação complicada na arrecadação por conta de fracassos desde as gestões passadas, o montante seria fundamental para arrumar as finanças do Leão e garantir uma certa tranquilidade no restante da temporada. Foi então que o maior trunfo do clube entrou em campo e mudou o jogo: o torcedor. Após uma campanha da diretoria, os rubro-negro se mobilizaram e garantiram o alcance de 20 mil sócios antes mesmo da bola rolar. Ao final do dia, chegou a 21 mil, número fundamental para a estratégia do clube se reerguer.



O que se viu em campo foi reflexo do novo momento do time. O Barradão viveu uma atmosfera mágica no último domingo e foi de fato um 12º jogador. Na imprensa nacional, o apoio dos torcedores repercutiu. O Flow Sports Club, que também tem direitos de transmissão da Série B, o comentarista Raí Monteiro profetizou: “Esse jogo e essa festa no fim dão um pouco da dimensão do que como vai ser difícil jogar como visitante no Barradão nas próximas 18 rodadas”.


Para as próximas rodadas, com o time mais entrosado. As doze contratações para a Série B ainda estão pegando o ritmo. Mesmo asssim, já dá pra ter um bom prognóstico da equipe que vai representar o rubro-negro nas rodadas seguintes. Defensivamente, Wagner Leonardo, Marcelo e até o meia Giovanni Augusto conseguiram manter invencível a estratégia de abdicar da posse de bola, garantindo desarmes e impedindo o ímpeto ofensivo da Ponte. Zeca, Osvaldo e Rodrigo Andrade podem levar o destaque da partida por terem aberto o marcador. No entanto, as várias menções honrosas da equipe também não seriam injustas, como a partida impecável do goleiro Lucas Arcanjo.


Nas próximas rodadas, tudo isso será colocado em prova. Diante do ABC, o Vitória terá pela frente a missão de manter o otimismo do torcedor e do elenco rubro-negro.


Matheus Simoni é jornalista, com trabalhos na Rádio Metrópole, site Metro 1 e TV Bahia, e também sócio-torcedor do Esporte Clube Vitória.


Fotos: Victor Ferreira/EC Vitória

119144---BNI-728x90px-NOVA-BAHIA-SECOM-2024.png
bottom of page